dodouro press

Caves Santa Marta, CRL uma fusão natural das adegas cooperativas de Santa Marta de Penaguião, da Cumieira e Medrões.

A maior Adega Cooperativa da Região Demarcada do Douro e uma das maiores de Portugal.

Caves Santa Marta, CRL – é uma empresa com quase cinco décadas de história, situada no concelho de Santa Marta de Penaguião, bem no coração da Região Demarcada do Douro e inserida na 1ª demarcação pombalina, decretada por alvará régio de 1758 para os bons vinhos de Feitoria.
Dois séculos depois... um grupo de viticultores inconformados com a realidade da viticultura regional, e porque acreditavam que o cooperativismo seria a melhor forma de promover o principal produto das suas actividades – o Vinho, fundam a Adega Cooperativa de Santa Marta. No ano seguinte, são também criadas no concelho as adegas cooperativas da Cumieira e Medrões.
Em 1972 as três adegas juntam-se comercialmente para se fundirem definitivamente em 1988, dando origem às conhecidas Caves Santa Marta. Estavam assim reunidas as condições para que esta empresa pudesse crescer e atingir um nível alto na qualidade dos seus vinhos, o que veio a acontecer.
Em 2001 foi considerada a Melhor Adega Cooperativa do Ano.
Para além de apostarmos fortemente no nosso mercado interno, hoje exportamos para Espanha, França, Bélgica, Luxemburgo, Andorra, Holanda, Suíça, Alemanha, U.S.A. e Canadá.
As Caves Santa Marta produzem mais de 13 milhões de litros de vinho, cerca de um décimo da produção total da Região Demarcada do Douro, divididos nas categorias de PORTO, DOURO, REGIONAL, ESPUMANTE e AGUARDENTE.
Actualmente o Número de associados é de 2.072 e trabalham nas Caves Santa Marta 87 funcionários.
As Caves Santa Marta estão situadas na Região Demarcada do Douro, a mais antiga região a ser demarcada e regulamentada do mundo em 1756 por Marquês de Pombal. O Douro, região natural que produz entre outros o famoso Vinho do Porto, surge aos olhos do visitante como a região mais carismática de todas as regiões vitivinícolas. Aqui, o homem a golpes de força desmedida moldou a montanha em calços, transformando-a neste admirável anfiteatro onde o palco é o rio Douro e os actores as nobres castas durienses. E é na margem direita do rio Douro que desagua um rio chamado Corgo, que atravessa em direcção a Sul o concelho de Santa Marta de Penaguião, numa zona de forte declive formando as impressionantes encostas do Corgo, local afamado pelos excelentes vinhos aí produzidos.