dodouro press

FREITAS, Alípio Cristiano de

Nasceu em Bragança. em 17-02-1929. Tem o curso de Filosofia e Teologia pelo Seminário Maior de S. José, em Bragança e mestrado em História pela Universidade do Brasil. É jornalista e professor universitário. Como formação complementar fez o curso de extensão rural e técnicas de desenvolvitnento, pela CEPAL (FOA Chile). Ordenou se sacerdote e distribui a sua actividade pelo jornalismo, pela docência e pela paroquialidade. No jornalismo deu colaboração a vários órgãos nacionais e brasileiros, nomeadamente: Pequeno, Jornal do Povo, Jornal do Maranhão, Combate e Rádio Timbira (São Luís do Maranhão Brasil, de 1962 a 1964); Brasil Urgente (São Paulo Brasil, de 1962 a 1964); Revista Siempre (México, 1964); National Guardian (Nova Iorque, EUA, 1964); Tribuna da Imprensa (Rio de Janeiro Brasil, de 1979 a 1981); O Jornal (Lisboa, de 1980 a 1984); Revista ABC (Lisboa, 1983/4); RTP (Lisboa, de 1984 a 1994); Revista Mais (Lisboa, 1986): Inter Press Service (Lisboa, 1986): O Ribatejo (Santarém, 1987); Rádio Ribatejo (Santarém, 1987): O Transtagano (Viana do Alentejo, 1994/5): O Jogo (Porto. 1997/8). Como actividade docente e paroquial regista se: Vice director do Patronato de Santo António (Bragança, 1953/ 3 ): pároco de Deilão e Rio de Onor (de 1954 a 1956); Professor de História Antiga e Medieval e de História da Filosofia (Universidade Federal de São Luís do Maranhão Brasil, de 1957 a 1963); Professor de Língua e Literatura Latina, no Seminário de Santo António de São Luís do Maranhão Brasil, de 1960 a 1962); pároco da paróquia do Divino Espírito Santo (São Luís do Maranhão Brasil, de 1960 a 1962); professor de Sociologia da Vida Quotidiana, na Universidade Lusófona (Lisboa, 1998). Actividade Política: Co fundador da Associação dos Trabalhadores Agrícolas do Maranhão (Brasil, 1959); Membro e Dirigente das Lias Camponesas (Brasil, de 1962 a 1964); Secretário Executivo da Frente de Mobilização Popular (Rio de Janeiro Brasil, de 1962 a 1964); Exílio no México e Cuba (1964/5). Em 1966 entrou em clandestinidade. Entre 1970 e 1979 foi preso político no Brasil. De 1984 a 1994 foi jornalista da RTP.

In ii volume do Dicionário dos mais ilustres Trasmontanos e Alto Durienses,
coordenado por Barroso da Fonte, 656 páginas, Capa dura.
Editora Cidade Berço, Apartado 108 4801-910 Guimarães - Tel/Fax: 253 412 319, e-mail: ecb@mail.pt
Preço: 30 €