dodouro press

Abertura Da Exposição
VELHICE. DIGNIDADE. BELEZA | DO CARMO VIEIRA 
7 JANEIRO | 18H00 - ESPAçO MIGUEL TORGA | SãO MARTINHO DE ANTA - PATENTE ATé 31 DE MARçO 2017
“MEMóRIAS”
Velhice. Dignidade. Beleza
O retrato pretende conservar a memória da pessoa amada ou admirada, preservar de si algo mais que um nome, ou uma identidade. O artista tenta restituir à imagem visível, o invisível de uma personalidade, num complexo conjunto de sinais como a força de um olhar, a passagem de um tempo que contem vivências, afectos. 
Criar uma linguagem plástica que confira às pinturas emoção, transmitindo alma aos rostos representados - a sua espiritualidade.
Nunca se olha para um rosto com indiferença. São retratos de um povo. Rostos com marcas do tempo, mas que preservam a dignidade e a beleza. Rostos sem nome que nos contam histórias. Histórias comuns a todas as pessoas do mundo rural. Olhares que revelam sinceridade. Olhares transparentes que expressam o seu íntimo. Imagens frágeis que se impõem pelo silêncio, que nos transmitem a ideia de memória como prolongamento da vida. Memórias com capacidade de ligar o passado ao presente.
Do Carmo Vieira

NOTA BIOGRáFICA
Do Carmo Vieira – Vila Pouca de Aguiar, 1956. Vive no Porto.
Licenciada em Artes Plásticas - Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Curso Artístico, Escola Artística Soares dos Reis. 
A pintura é a forma de expressão da sua arte, tendo como tema principal a condição humana. Tem abordado outras técnicas, como a gravura e livros de artista.
Tem participado em várias exposições coletivas e individuais. 
Representada na Fundação Escultor José Rodrigues, Porto.