dodouro press

Quisemos continuar o trabalho, iniciado em 2014, para que a arte extravasasse as paredes dessa antiga escola. Desenhámos assim um ciclo de programação que pode dar um pequeno contributo para o renascer da vida cultural e festiva dos meios rurais”, refere Sérgio Agostinho da companhia Peripécia Teatro. 
Ao longo dos próximos meses, a aldeia vai receber diferentes espectáculos de companhias nacionais. 
A primeira lua cheia deste novo ciclo vai levar a Coêdo a companhia Teatro O Bando com a peça “Ti Miséria”, baseada num conto tradicional galego, a 10 de Fevereiro. Depois, e a 12 de Março, é a vez de “O Inferno Está a Morrer”, da companhia Leirena. Dia 11 de Abril, Didascália apresenta “Prelúdio A Mulher Selvagem” e a 10 de Maio a Acert vai até Côedo apresentar “Um Urso com Poucos Miolos”. A noite de 9 de Junho será especial, com a projecção ao ar livredo filme “Até ao Canto do Galo” da Peripécia Teatro, primeira incursão da companhia no cinema. A “Lua Cheia, Arte da Aldeia” de 2017 termina a 9 de Julho com o Teatro Regional da Serra do Montemuro e a peça “Exploradores da Serra”. 
A comunidade é convidada a assistir aos diferentes espectáculos, num ambiente intimista e descontraído. “O preço do bilhete é o farnel Bip”, brinca a companhia: “bebida e petisco”.