dodouro press

28Dez.2007 - Jornalista portuguesa vence Prémio europeu de Jornalismo "Pela Diversidade. Contra a Discriminação"
Bruxelas, 18 de Dezembro, 2007 – Realizou-se em Bruxelas o anúncio dos vencedores do Prémio de Jornalismo 2007 da União Europeia. O prémio, que abrange todos os 27 Estados - Membros da UE homenageia o trabalho dos jornalistas que escrevem sobre discriminação.
A jornalista portuguesa, Maria do Céu Neves, do Diário de Notícias, foi seleccionada de entre 800 inscrições, e vai receber o primeiro prémio com o artigo "Portugueses alimentam nova escravatura da Europa" - um trabalho publicado em Junho, naquele jornal, sobre o tratamento abusivo de que são vítimas emigrantes portugueses e polacos na Holanda. Um júri pan-europeu composto por especialistas no combate à discriminação e jornalistas de renome, escolheu o artigo de Céu Neves para o primeiro prémio, elogiando o estilo jornalístico e a compreensão do assunto.
"O trabalho da jornalista Céu Neves mostra a discriminação a partir de uma perspectiva invulgar e muito surpreendente – os trabalhadores portugueses e polacos que lutam para encontrar emprego na Holanda. O artigo destaca o facto da Europa parecer ignorar a situação dessas pessoas, que percorreram milhares de quilómetros para ganhar a vida, e torna-se ainda mais acutilante por ter sido vivido na primeira pessoa", argumentou o júri.O segundo prémio está atribuído a Marie - Madeleine Péretie e Adeline Trégouët da França com o artigo "Discriminação: soluções que funcionam", publicada no Courrier Cadres. O artigo destaca os desafios discriminatórios que os canditados ao emprego enfrentam em toda a Europa e critica as prácticas de recrutamento em França, em particular.William Briggs, do Reino Unido, recebe o 3 º prémio pelo artigo publicado no Scotland on Sunday, "Perseguido pelo Preconceito", sobre o racismo para com os ciganos na Escócia.
Maria Sterkl da Áustria recebe ainda o Prémio Especial com o artigo, "Envelhecer num bairro de ‘estrangeiros’ ", publicado no jornal digital www.derstandard.at. O artigo descreve o trabalho da Fonds Soziales Wien, uma associação criada para resolver os problemas enfrentados por mulheres idosas de minorias étnicas, em Viena. A categoria "Prémio Especial" foi criada para premiar os artigos que salientam as actividades em curso no âmbito do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos, bem como artigos que abordam as múltiplas formas de discriminação que as pessoas podem enfrentar. Para o prémio especial, foram recebidas 445 inscrições. O júri atribuiu ainda uma menção honrosa ao jornalista espanhol, Francisco Gavilan, pelo seu artigo "Escolher quem odiar" do AHo Cero.O Prémio de Jornalismo da EU foi lançado em 2003, como parte da Campanha "Pela Diversidade. Contra a Discriminação ".