dodouro press

6,5 milhões de euros reclamados para promoção de marcas de vinhos do IVDP
28Dez.2007 - Empresas defendem que dinheiros públicos devem ser canalizados para promoção
George Sandeman considera que a Casa do Douro poderá continuar a ser preponderante se tiver estabilidade
A Associação das Empresas de Vinho do Porto (AEVP) defende a canalização dos 6,5 milhões de euros do cativo orçamental do Instituto dos Vinhos do Douro e Porto (IVDP) para um fundo de promoção de marcas daquele vinho.
Enquanto falava num encontro com Jornalistas, em Gaia, o presidente da AEVP referiu que a utilização de fundos públicos na promoção de marcas vai passar a ser possível no âmbito da reforma da Organização Comum de Mercado (OCM) do Vinho e destacou que estas acções promocionais são essenciais para "criar mais momentos de consumo" dos vinhos do Douro e Porto.
"O Vinho do Porto deveria ter a visão de estar a vender um milhão de caixas para os EUA daqui a oito anos, quando actualmente só vende 363 mil caixas", sustentou o mesmo, defendendo que será importante "assegurar os mercados tradicionais" do vinho do Porto, como a França, Bélgica, Holanda e Inglaterra, "continuando a renovar a base de consumidores".
Já George Sandeman entende que inicialmente os esforços se devem concentrar nos USA, mas a médio-longo prazo aponta como boas apostas para o vinho do Porto os mercados da Europa de Leste, Escandinávia, Ásia (China, Hong Kong e Singapura) e Rússia.
George Sandeman não deixou esquecido o papel preponderante que a Casa do Douro (destacando que esta instituição é "um interlocutor muito importante" para a AEVP) poderá desempenhar, sublinhando que “é preciso que haja estabilidade na Casa do Douro enquanto representante da área da produção do Douro”.