dodouro press

08Fev.2008 - Em 2007 duplicou o número de penhoras executadas
O número de penhoras executadas mais do que duplicou em 2007, em relação ao ano anterior, anunciou, no Parlamento, o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais. Ou seja, depois do número de penhoras executadas ter sido de 390 mil em 2006, subiu para 815 mil em 2007, sendo que em 2005 tinham sido apenas de 60 mil.
Na audição, Amaral Tomáz anunciou ainda que em termos de ganhos de eficiência "o ano de 2007 bate todos os recordes" e confirmou que as cobranças executivas em 2007 totalizaram 1.600 milhões de euros, valor que podia ter sido ainda mais alto se não tivesse havido atrasos nalgumas aplicações informáticas.
Estas cobranças executivas são apenas quatro por cento das cobranças totais, pelo que não é por aqui que se equilibra o défice público, argumentou. O governante garantiu que o relatório sobre a fraude fiscal, que será divulgado em Fevereiro, "será o melhor relatório de sempre em termos de qualidade e substância".
Amaral Tomaz avançou ainda que em 2007 foram instruídos 536 novos processos por devedores, abaixo dos 667 registados em 2006, e que desde Abril de 2006, o Fisco teve de proceder a 202 mil compensações aos contribuintes, no valor de 231 milhões de euros. %
Continuando o ritmo da economia nacional e internacional este ano, 2008, as penhoras vão aumentar substancialmente para regalo do ego dos tais ditos abutres...os vampiros desta praça!