dodouro press

Um copo de vinho por dia, nem sabe o bem que lhe fazia!
Quem não bebe álcool pode ter uma razão para finalmente começar a fazê-lo: um estudo mostra que os que começam a beber esporadicamente vivem mais e têm menos tendências para doenças cardíacas.
O Estudo mostra que quem começou a beber na meia-idade tem menos 38% de probabilidades de vir a ter problemas cardíacos graves, inclusive enfartes, ainda que sejam obesos, diabéticos ou hipertensos, segundo a pesquisa coordenada por Dana King, da Universidade Médica da Carolina do Sul, em Charleston.
A equipa estudou 7.697 pessoas dos 45 aos 64 anos, que participaram no estudo por serem não-alcoólicos. Dez anos após o inicio da pesquisa, 6% dos voluntários começaram a beber, segundo o artigo publicado pela equipa de King na American Journal of Medicine.
"Nos quatro anos seguintes, acompanhámos os novos ‘bebedores’ e quando os comparámos com os que continuaram sem ingerir álcool, havia uma queda de 38 por cento em relação ao aparecimento de novas doenças cardiovasculares", afirmou King, sem saber explicar por que é que esses 6% começaram a beber.
Agora, a equipa iniciou um novo estudo no qual voluntários, inicialmente abstémicos, vão beber um copo de vinho por dia, um copo de sumo de uva simples ou enriquecido com antioxidantes, compostos que supostamente previnem contra doenças cardíacas.
Mas as descobertas não significam que as pessoas possam beber livremente: outro estudo demonstra que a frequência e a quantidade do consumo de álcool aumentam o risco de morte por várias causas.
Nesse estudo com 44 mil pessoas, ficou provado que, quem beber cinco ou mais doses diárias, tem mais 30 % de probabilidades de morrer de problemas coração ou de derrame do que quem bebe apenas uma dose diária.
Num artigo da revista Alcoholism: Clinical and Experimental Research, a equipa do Instituto Nacional do Abuso de Álcool e do Alcoolismo dos EUA concluiu que beber de forma regular e moderada é mais saudável do que de vez em quando.