dodouro press

Descarrilamento na Ponte do Tua
Descarrilou cerca das 11 horas do dia 6 de Junho na Pote do Tua, em S. Mamede de RibaTua, um composição do metro de superfície de ligação entre Foz-Tua e Mirandela.
O Partido Ecologista "Os Verdes" considera surpreendente a sucessão, em tão pouco tempo e no mesmo local, de acidentes na Linha do Tua, tanto mais quando esta linha tem sido nos últimos tempos objecto de uma vigilância acrescida e de intervenções de segurança por um conjunto de entidades ligadas à segurança ferroviária (LNEC, REFER e INTF - Instituto Nacional do Transporte Ferroviário).
Para "Os Verdes", esta situação é tanto mais estranha não só pelas razões acima referidas, mas também pela coincidência destes acidentes ocorrerem todos num momento em que muitos interesses se movem no sentido de encerrar definitivamente esta linha que, em 120 anos de existência, poucos acidentes teve.
O Partido Ecologista "Os Verdes" considera fundamental, para que não subsistam suspeitas, que os inquéritos levados a cabo ao primeiro acidente (ocorrido em 2007, e que se saldou por dois mortos) e agora aos dois que se seguiram, pelas diversas entidades, REFER, LNEC e INTF, sejam tornados públicos.
Aliás, "Os Verdes" lamentam e questionam-se sobre a ausência, até hoje, de resposta ao requerimento dirigido pelo Deputado Francisco Madeira Lopes (Grupo Parlamentar "Os Verdes") a 4 de Abril de 2007 ao Ministro das Obras Públicas, Transportes e Comunicações a exigir explicações sobre a decisão do Governo de não tornar públicos os relatórios na íntegra e revelar apenas um pequeno resumo da sua autoria.
O Partido Ecologista vai novamente exigir, em sede de Assembleia da República, que os relatórios em questão sejam tornados públicos.
"Os Verdes" vão exigir ainda que as entidades acima referidas prestem esclarecimentos à Assembleia da República pelas medidas que têm tomado e o porquê da sua aparente falta de eficácia.