dodouro press

Revindicação/Protesto da Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro
Ministério da Agricultura não responde aos apelos da AVIDOURO para acudir aos prejuízos das intempéries e, assim, discrimina a Região Demarcada do Douro e os seus Vitivinicultores
Vários concelhos da Região Demarcada do Douro foram fortemente afectados pelas intempéries, chuvadas e ventania. Em consequência, caíram muros de suporte, houve alagamento de patamares, caminhos rurais destruídos e forte quebra na produção de Azeitona. Prejuízos demasiado avutados!
Em tempo útil a AVIDOURO informou o Ministério da Agricultura e outros Órgãos de Soberania, reclamando medidas e ajuda para os prejuízos, à semelhança dos apoios atribuídos pelo Governo a outras regiões do País também elas afectadas pelos temporais.
Mas, e ao que se sabe nada foi feito até hoje!
O que prefigura uma discriminação, agravada, da Região Demarcada do Douro que já tem outros problemas por resolver e que muito afectam os seus Vitivinicultores.
AVIDOURO volta a reiterar a necessidade, e a obrigação, do Ministério da Agricultura e do Governo intervirem rapidamente com o objectivo de ajudar os Vitivinicultores, afectados pelas intempéries, a ultrapassar mais um grave problema com os prejuízos que sofreram.
Sede: Régua
Contacto: 963929782
Filiada:
ISENÇÃO DO PAGAMENTO DE TAXA DE LEGALIZAÇÃO DAS VINHAS ATÉ 3 000 METROS QUADRADOS.
Como é do conhecimento geral, os Vitivinicultores do Douro estão descapitalizados em resultado de toda uma situação complicada que se vive, há anos, na Região Demarcada.
Por tudo isso, a AVIDOURO volta a reclamar ao Ministério da Agricultura a isenção da Taxa de Legalização das Vinhas do Douro, até 3 000 metros quadrados, com a devolução do respectivo valor aos Lavradores que já pagaram essa Taxa de Legalização.

Régua, 30 de Março de 2010