dodouro press

Britânicos bloqueiam acesso a conteúdos sexuais explícitos
Os quatro maiores fornecedores de serviços de acesso à Internet do Reino Unido vão passar a bloquear o acesso dos seus clientes a conteúdos de pornografia explícitos. Para manter o acesso a estes conteúdos, os clientes terão de assinalar claramente a sua vontade. Caso contrário, o ISP barra-lhes o acesso a todos os sites pornográficos.
Vão integrar esta nova regra a British Telecom, a Sky, TalkTalk e Virgin - os quatro principais ISPs do país - em nome de uma maior proteção dos menores quando navegam na Internet.
De acordo com o The Guardian, a medida faz parte de um conjunto de iniciativas a anunciar hoje pelo Primeiro-ministro britânico David Cameron, preparadas na sequência de um estudo realizado pela Mother's Union.
O estudo denunciava a exposição crescente dos menores a conteúdos sexuais inapropriados, um problema que o governo se prepara para endereçar, ao nível da Internet mas também em domínios como a publicidade.
No âmbito da mesma iniciativa, David Cameron apresentará ainda um novo site preparado para receber denúncias sobre conteúdos inapropriados. O novo serviço designa-se Parentport.