dodouro press

Cerâmicas arqueológicas do Mosteiro de São João de Tarouca prontas para exposição
Cerca de cinquenta peças de cerâmica já restauradas aguardam agora o final das obras de musealização das ruínas do Mosteiro de S. João de Tarouca para poderem finalmente ser trazidas a público. A exposição vai permitir aos visitantes viajar por mais de 800 anos de história, proporcionando um novo olhar sobre o quotidiano monástico.
Fazem parte do conjunto diversas cerâmicas em faiança, barro preto e barro vermelho, para usos muito distintos como a refeição, culinária, iluminação ou decoração, recolhidas durante as escavações arqueológicas ocorridas entre 1998 e 2007.
Os trabalhos arqueológicos acabaram por resultar na recolha de milhares de fragmentos de todo o tipo de cerâmicas, representando mesmo uma colecção ímpar em Portugal. Deste gigantesco lavouro, que contou com a participação de uma equipa permanente e a colaboração da Escola Profissional de Arqueologia, resultou esta primeira selecção de peças que oferece uma pequena amostra dos objectos usados pelos monges ao longo de mais 800 anos.
Recentemente, com a obra no Mosteiro de São João de Tarouca, integrada no Projecto "Vale do Varosa", foi necessário rever as intervenções anteriormente realizadas, preparando as peças para exposição no futuro núcleo museológico.
A intervenção respeitou sempre a integridade e perenidade das cerâmicas arqueológicas e foi realizada nas instalações da DRC-Norte em Viseu (casa do Adro), compreendendo a revisão das intervenções anteriores (limpeza e estabilização), ações de reconstituição volumétrica e de integração cromática, ações de conservação preventiva, passando ainda pelo acondicionamento e armazenamento das peças.
Este primeiro conjunto estará em breve ao alcance dos visitantes, estando a abertura do Mosteiro de São João de Tarouca prevista para outubro de 2013.