dodouro press

Outras clásulas secretas?
Como há dias referi, há coisas que chegam a mostrar-se-nos como uma qualquer transmissão do pensamento. Pois, nesta noite de quarta-feira, tendo-me determinado a escutar as intervenções de políticos eminentes durante a noite, determinei-me a gravá-las, por via de dois televisores e de outros tantos videogravadores, ainda as não tendo visionado neste momento.
Por um acaso, tive sede, pelo que me desloquei ao frigorífico, olhando a máquina da roupa, a fim de ver se estava próxima do fim da lavagem, tendo depois dado uma passagem pela SIC Notícias e pela RTP Informação, vindo nesta a encontrar José Adelino Maltez a comentar o que está a passar-se hoje no País.
Ora, qual não foi o meu espanto, quando dele me chegaram estas palavras: até já me chegaram rumores de altas pessoas do PSD, de que existirão cláusulas secretas em matéria de Programa de Governo! Bom, caro leitor, abri os olhos e a boca, sorridente, nem me engasguei, logo me ocorrendo as considerações de António Barreto, sobre as quais já hoje havia escrito, de que existiriam cláusulas secretas nos contratos das Parcerias Público-Privadas. É verdade que não o disse, mas poderia muito bem ter exclamado: com um camandro, porra!!
Pois, é, caro leitor, como nos indica um velho ditado popular digno de registo, pela boca morre o peixe. De molde que me interrogo: terá chegado algum dos rumores hoje referidos pelo académico, José Adelino Maltez, aos ouvidos de António Barreto? O que pensa o leitor? E o que pensa o leitor que nos responderia António Barreto, se acaso se determinasse a fazê-lo? Pois, eu respondo e com uma probabilidade de noventa e nove por cento de estar certo: dirá que nunca nada lhe chegou aos ouvidos. E talvez até pudesse ser uma realidade, mas lá que a distribuição dos rumores se nos mostraria então fortemente assimétrica, isso sim, também seria uma realidade. Sabe o que lhe digo, caro leitor, a dita democracia portuguesa é uma pândega!

Hélio B. Lopes. Dr.