dodouro press

Que burros…
Ouvi dizer que, em dia de juramento de bandeira, a mamã de um certo ministro, durante o desfile em parada, muito orgulhosa do seu filhote se virou para o marido e exclamou, do alto da sua arrogância, muito escandalizada:
- Que burros! Parece impossível! O nosso filho é o único que leva o passo certo!
Fartei-me de dar voltas à cabeça (confesso que a revolta me tolhe a inspiração) e não consegui encontrar melhor "retrato" dos incompetentes que nos governam.
Será que vamos conseguir acertar-lhes o passo?

Post Scriptum

Um, dois, esquerdo, direito
As forças estão em parada
Temos que encontrar o "jeito"
De acabar com a "cambada"

Vamos libertar a nossa Terra
Mas fazendo algo de novo
Porque quem morre na guerra
São sempre os filhos do Povo

Há que aprender com o passado
Correr com os falsos profetas
Responsabilizar quem manda

Não nos deixarmos ser "gado"
E quando nos vierem com tretas (*)
Mandá-los prá outra banda!

(*) Ninguém é de ninguém nem dá nada a ninguém

Celso Neto, Dr.