dodouro press

Sorridente e ar de virgem
Sorridente e ar de virgem, José Sócrates "mostra-se" em jantar de amigos…
A imprensa, em vez de lhe perguntar onde ganhou o dinheiro para suportar a vida faustosa em Paris, faz cobertura do acontecimento… talvez devido à fragilidade de Passos Coelho ou por este não estar disposto a fazer as vontadinhas aos chefes de redação… tão mal pagos e sem mordomias, coitadinhos…
Tal como acontece com Salazar, alguns desiludidos já se esqueceram do temperamento de José Sócrates e do que fez enquanto primeiro-ministro…
(Pessoalmente, não sei qual seria o mais sinistro se vivessem na mesma altura!)
Já é tempo de o PS o arrumar definitivamente na prateleira, bem como a todos os que o apoiaram na "cruzada" de conduzir o Partido para o abismo, ignorando-o completamente enquanto governo e arrastando-o para o fundo com uma derrota eleitoral desastrosa que todos (à exceção do aparelho) anteciparam e tinham como certa.
José Sócrates e seus acólitos foram a pior coisa que nos aconteceu antes deste bando de incompetentes malfeitores atuais, que mais parecem um grupo do "jogo da vermelhinha" que se junta nas festas e romarias para "depenar" os incautos.
Pior que Sócrates e Passos Coelho, só mesmo o Cavaco que "derreteu" os milhões que recebemos da comunidade europeia, acabou com as pescas e a com a agricultura, deixando Portugal de mão estendida, a ser devorado pelo "monstro" que é seu legítimo filho.
"Ressuscitar" Sócrates é mais um tiro no pé!

Post Scriptum

Valha-nos a Virgem Santa
E o senhor dos Aflitos
Temos que pintar a manta
E sair prá rua aos gritos

Há que meter na lixeira
Esta casta mal cheirosa
E aprender arte matreira
Co’ a pantera cor-de-rosa

Vamos relembrar Abril
Renovar a nossa esperança
Dizer-lhe como é que é

Mostrar-lhe como é vil
O encher da sua pança
Sempre à custa do Zé!

Celso Neto, Dr.