dodouro press

Comemorações dos 500 anos do foral manuelino de Pera
Os 500 anos do foral manuelino concedido ao então concelho de "Pera", em 1514, vão ser celebrados no dia 2 de agosto, em Peravelha, Moimenta da Beira. As comemorações são promovidas pela União das Freguesias e pela Assembleia de Compartes de Peravelha.
O programa decorre durante a tarde e contempla uma visita ao museu local (14h45) a que se segue a cerimónia oficial (1rh15) que assinala o meio milénio do documento manuelino. Jaime Ricardo Gouveia, historiador e investigador da Universidade Nova de Lisboa, é o orador convidado. A celebração termina com a actuação de um grupo de concertinas (16h15) e uma merenda com Demo de Honra (16h45).
Pera (ou Peravelha) era sede de concelho que incluía ainda as localidades de Peva, Ariz e Soutosa. Uma cópia do foral que lhe foi concedido, lavrado em 14 de fevereiro de 1514, ainda hoje existe no cofre da Câmara Municipal de Moimenta da Beira.
"Apesar de bicéfalo [Pera + Velha] o concelho era apenas designado, tal como se alude no foral, "concelho de Pera". Este documento consagra a existência jurídico-administrativa do concelho de Pera que, muito embora já transitasse do período medievo, aparece reconfirmado nos alvores da época moderna", explica o historiador, acrescentado que "Pera, juntamente com Peva e Soutosa, não ascenderam conjuntamente ao estatuto político-administrativo de concelho com este foral quinhentista, o que acontecera sobretudo com muitos dos concelhos a quem tinha sido outorgado foral antigo. Já o era quando da recepção do diploma manuelino.
Foi precisamente a municipalidade ancestral dessa localidade que a atribuição deste documento oficializou, introduzindo as novas regras a verificar em termos jurídicos e fiscais".