dodouro press

Publicado integralmente em inglês, na sequência de trabalhos idênticos em outros países da Europa, este catálogo de 406 páginas vem confirmar a Região de Trás-os-Montes como a mais rica em contos populares no País. Na verdade nela estão identificadas largas centenas de contos populares de Trás-os-Montes, em grande medida pela influência das obras de Alexandre Parafita neste domínio, publicadas nos seus livros "A Comunicação e a Literatura Popular" (1999), "O maravilhoso popular" (2000) e "Antologia de Contos Populares", Vols 1 e 2 (2001 e 2002).
Desde os contos de animais, contos de fadas (ou contos maravilhosos), contos religiosos e do ogre estúpido, até aos contos jocosos e divertidos (de padres, de mulheres, de doidos, avarentos, galegos…), a cultura popular transmontana é, desta forma, largamente promovida e prestigiada internacionalmente.
O nome do escritor e investigador Alexandre Parafita, que conseguiu resgatar já mais de um milhar de textos narrativos da tradição oral em risco eminente de desaparecerem, surge assim como dos mais citados neste catálogo, a par de autores clássicos como Leite de Vasconcelos, Teófilo Braga, Adolfo Coelho, Ataíde de Oliveira ou Consiglieri Pedroso.
A circunstância de as obras deste autor transmontano identificarem com rigor as fontes informantes dos seus contos, bem como o seu contexto antropológico, torna-os, cientificamente, muito valiosos. Desta forma é sempre possível estabelecer comparações entre versões de contos populares de Vinhais, de Montalegre, ou de Sabrosa, com as do Algarve ou da Estremadura, mas também com versões de Espanha, Itália, França, Alemanha.
Assim se divulga também a cultura transmontana. E ao seu mais alto nível. Pois tão importante como divulgá-la, é credibilizá-la.

Por Armindo Mesquita
Presidente do Observatório da Literatura Infanto-Juvenil (OBLI J) / UTAD