dodouro press

Páscoa: Chocolate sim, com moderação!
É já no dia 7 de abril que se comemora o Dia Mundial da Saúde. A Organização Mundial de Saúde define-a não só como ausência de doença, mas também como um estado de completo bem-estar físico, psicológico e social.  Com a Páscoa aí à porta, vale a pena voltar as atenções para a nossa alimentação, pois é precisamente nestas datas festivas que se cometem os maiores "exageros"! Os chocolates são uma constante e imperam em quase todos os presentes, assim como em quase todas as mesas. Importa perceber como podemos proteger a nossa saúde, mantendo o doce prazer da Páscoa. O chocolate tem sido cada vez mais alvo de discussão, devido às suas propriedades e sobretudo devido aos efeitos que provoca na saúde, nomeadamente ao nível cardiovascular e até mesmo comportamental, na regulação do humor
No entanto, apesar da sua ação protetora no que toca à pressão arterial, regulação hormonal, entre outros aspetos, o chocolate é também fonte de gorduras e açúcares, o que pode estar na base da sua conotação negativa. No início, o chocolate era considerado um "presente dos deuses", tendo a sua origem no México, pelo cultivo da árvore do cacau pelos Maias, Incas e Aztecas, sendo hoje considerado até um alimento afrodisíaco.
O chocolate contém os três componentes essenciais – proteínas, hidratos de carbono e gorduras – bem como vitaminas A, B1, B2, D e E, e ainda minerais como cálcio, fósforo, potássio ou magnésio. É rico em ácidos gordos polinsaturados, sendo que o seu conteúdo em gordura é essencialmente de origem vegetal. Um bom chocolate contém também fibras, o que se torna benéfico para o sistema digestivo.
Muito embora sejam claras as evidências do efeito benéfico causado por diversos constituintes do chocolate – sendo o cacau o mais manifesto – a nível cardiovascular, há um aspeto que se mantém: o chocolate é também fonte de gorduras e açúcar, sendo, por conseguinte, um forte condutor à obesidade. Assim, antes que as doçarias da Páscoa nos tentem, é necessário repensarmos as estratégias que nos ajudam a manter uma alimentação saudável e guardar algumas dicas para aproveitar a época com moderação:
• Inicie a refeição com pratos menos calóricos, como a sopa ou uma salada – assim ficará saciado e reduzirá a probabilidade de ingerir alimentos muito calóricos na mesma refeição;
• Evite os refrigerantes e o consumo de álcool – lembre-se que quanto maior o teor em açúcares ou em álcool, maior o valor calórico da bebida;
• Evite deixar os doces expostos em cima da mesa – assim reduz a probabilidade de os ver e cair na tentação;
• Procure ingerir os alimentos mais doces, como os chocolates ou os bolos, sempre no final da refeição – assim a digestão desses açúcares será mais lenta e evita ter um pico nos níveis de açúcar no sangue;
• Pense no tempo livre de que dispõe e reconsidere as suas oportunidades para praticar exercício físico – assim é uma forma simples e agradável de compensar os excessos alimentares que cometeu;
• Tenha atenção aos rótulos dos produtos – evite comprar aqueles com maior teor de gordura, ainda que baixos em açúcar;
• Prefira chocolate negro com elevada percentagem de cacau – assim desfruta do prazer de comer chocolate, com todos os benefícios do cacau.
Viva o Dia Mundial da Saúde cuidando da sua!

Por: Lígia Ferreira
Aluna finalista da Licenciatura em Ciências da Nutrição da FCNAUP
Estagiária na CM S. J. Madeira