dodouro press

Falência da Região - Insolvência da Casa do Douro
Stop a novas plantações
Bastante mais do que seria de esperar, foi um mar de agricultores do quadrante social-democrata, que esperou para expressar as suas angústias ao candidato Pedro Passos Coelho e simultaneamente ouvir dele palavras de esperança para a Região.
Todos aguardavam saber o entendimento de Pedro Passos Coelho quanto à iminente falência da região, a mais que provável insolvência da Casa do Douro e um determinante stop a novas plantações. Respiraram de alivio e satisfeitos, porque através do aí revelado ficaram com a certeza que Pedro Passos Coelho é o que melhor serve a região e o pais dado que possui um pensar que vai de encontro a quem trabalha, aos mais desprotegidos e fundamentalmente entende que defender o Douro e as suas instituições é prioritário para todos. Referiu-se ao Douro Vinhateiro, mas também ao Douro Rural, ao Douro Turístico em todas as suas vertentes e na mais valia que todas elas e cada uma acrescentarão ao bem-estar futuro das populações
Ponto alto foi também a adesão público à filiação do Engº Francisco Lopes ao P.S.D.
Muitos dirigentes das Instituições Vinhateiras da Região, não tendo sido notada a ausência dos que não marcaram presença, desde logo porque nada acrescentavam e faltam não fizeram.

Da Régua não foram muitos os presentes, mas os que estavam pensaram com a sua própria cabeça e ao comparecerem fizeram-no livre e espontaneamente e a bem do Portugal de amanhã. Muitos outros, e claro, muitas outras especialmente das novas filiadas, não podiam obviamente expor-se, o que se compreende perfeitamente!

Ovacionado e no final retratado pelos presentes como uma aposta segura no melhor primeiro-ministro de Portugal, Pedro Passos Coelho seguiu para Viseu onde milhares o esperam para jantar.

Ficou uma certeza, Pedro Passos Coelho se não ganhar agora, originará os que nele não votarem a PERDER AMANHÃ, repetindo o passado recente.

Mas é a vida, cheia sempre de encontros e desencontros.